Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://dspace.uniube.br:8080/jspui/handle/123456789/1135
Título: A BIBLIOTECA ESCOLAR E A FORMAÇÃO DE LEITORES NA EDUCAÇÃO BÁSICA
Autor(es): Rodrigues, Maria Vitória Alves
Palavras-chave: Biblioteca Escolar
Leitura
Tecnologias digitais
Formação do leitor
Data do documento: 24-Set-2019
Resumo: Este estudo sobre a formação do leitor pela biblioteca escolar integra-se à Rede de Pesquisadores sobre Professores no Centro-Oeste e ao Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre o Professor, a Arte e a Filosofia, desenvolvidos na linha de pesquisa Processos Educacionais e seus Fundamentos do Programa de Pós-Graduação em Educação da UNIUBE. Parte-se da questão: como formar o aluno leitor por meio das ações da biblioteca escolar na educação básica? A partir dela, define-se como objetivo geral compreender a função educativa da biblioteca escolar para a formação do leitor na educação básica. O referencial teórico abrange Proust, (2003) Freire (2005); Moraes (1979); Carvalho Silva (2011), Assis (2010); Campello (2005); Ramos (2015) e Valadas (2015), entre outros. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, na perspectiva fenomenológica, particularmente na proposta de Viggiani Bicudo. A metodologia abrange estudos bibliográficos, direcionando a atenção para o discurso do texto, lido e interpretado à luz de interrogações postas. O processo investigativo inclui estudos teóricos de obras que discutem a formação do leitor; o papel da biblioteca escolar nesse aspecto; as inovações existentes relacionadas ao uso das tecnologias digitais; a análise da legislação vigente que aborda a biblioteca escolar no Brasil, a partir de 1996 até os dias atuais. O trabalho apresenta imagens fotográficas de André Kertész, como epígrafes visuais. Os resultados revelam que, em Proust, a leitura pode ser chamada de conclusão para o autor, e de estímulo para o leitor. Depreende-se que a sabedoria do leitor principia onde a do autor se encerra. Para Paulo Freire, ler, é interpretar o mundo e poder lançar sua palavra sobre ele. Em relação ao histórico, os estudos mostram que a biblioteca escolar tem sua origem em instituições confessionais jesuítas e expande-se para as instituições privadas. Com políticas educacionais tímidas, desde a promulgação da LDB em 1996, apresenta um sentido mais voltado para o acervo do que para a formação do leitor. Quanto à informatização, as bibliotecas estão gradualmente aderindo, mas faltam recursos e formação pertinente de bibliotecários e professores. Considera-se que, para mudar as ações relacionadas à biblioteca escolar adequando-as para a formação do leitor, é necessário refletir sobre a concepção que se tem dela, a qual deve contemplar e explicitar uma natureza política e social de transformação do indivíduo e da sociedade.
URI: http://dspace.uniube.br:8080/jspui/handle/123456789/1135
Aparece nas coleções:2019

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Maria Vitória Alves Rodrigues.pdf2,48 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.