Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://dspace.uniube.br:8080/jspui/handle/123456789/955
Título: BRINCADEIRAS TRADICIONAIS EM ESPAÇOS ESCOLARES E NÃO ESCOLARES: UM ESTUDO NA PERSPECTIVA TEÓRICA DE GASTON BACHELARD
Autor(es): Machado, Meire Luci Bernardes Silva
Palavras-chave: Brincadeiras tradicionais de criança
Imaginação material
Fenomenologia bachelardiana
Espaços escolares e não escolares
Interdisciplinaridade
Data do documento: 31-Mar-2014
Resumo: Esta dissertação tem como tema as brincadeiras tradicionais em espaços escolares e não escolares, enfocando o papel da imaginação material nesse ato do brincar, sob a perspectiva bachelardiana. Integra-se à linha de pesquisa Processos Educativos e seus fundamentos é um subprojeto do Observatório da Educação ―Interdisciplinaridade na Educação Básica: estudos por meio da arte e da cultura popular‖. O objetivo é identificar, nas brincadeiras de criança, a dimensão da imaginação material, no sentido que lhe é dado por Bachelard, realizando um diálogo interdisciplinar com a Arte, a Filosofia e a Educação. Os conceitos que são referenciais teóricos deste trabalho encontram-se nas obras identificadas como da fenomenologia da imaginação, de modo específico, as referentes aos quatro elementos da natureza, no sentido originário de Empédocles, terra, água, ar e fogo — Bachelard (1994, 1997, 2001, 2008). A leitura dos dados históricos sobre o brincar apoia-se em Priore (2010). Para alcançar os propósitos deste trabalho, optou-se por uma abordagem qualitativa, segundo Lüdke e André (1986) e uma aproximação ao método fenomenológico bachelardiano. Os tipos de pesquisa utilizados são o bibliográfico e a análise de imagens de artistas brasileiros que retratam brincadeiras tradicionais em suas obras. A análise de imagens é baseada em Barbosa (1989) e em Bicudo (2000) e realiza-se a partir de quatro categorias: brincadeiras com a terra, com a água, com o ar e com o fogo. Os resultados expressam que, nas brincadeiras tradicionais, as crianças brincavam predominantemente em contato com os elementos da natureza e essa interatividade proporcionava-lhes ações criativas, relações de partilha, alegria e expressões livres. Considera-se que nas brincadeiras analisadas a imaginação material contribui para a formação ascensional e pode contribuir no processo educacional ao lado das formas atuais de brincar.
URI: http://dspace.uniube.br:8080/jspui/handle/123456789/955
Aparece nas coleções:2014

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
MEIRE LUCI BERNARDES SILVA MACHADO.pdf1,99 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.